Link1 Link2 Link3 Link4 Link5 Image Map

[Resenha] Cidades de Papel

Oi gente, tudo bem com vocês? Já havia visto muitas críticas negativas sobre esse livro, mas mesmo assim resolvi ler. E essa foi uma ótima escolha, porque Cidades de Papel foi o primeiro livro em muito tempo que realmente me fez rir, tipo chorar de rir

Nome: Cidades de Papel
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Páginas: 368
Classificação: 4/5

Quentin Jacobsen tem uma paixão platônica pela magnífica vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman. Até que em um cinco de maio, que poderia ter sido outro dia qualquer, ela invade sua vida pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola e então descobre que o paradeiro da sempre enigmática Margo é agora um mistério. No entanto, ele logo encontra pistas e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele achava que conhecia. 

Quentin Jacobsen é o típico personagem principal de John Green, um cara nem muito popular mas também nem muito isolado, com um grupo de amigos nerds. Quentin (ou Q) adora rotina, quer ter uma vida sem novidades, ter um futuro normal. Além disso e pelo seu ódio por Bailes de Formaturas, Q tem como característica sua paixão platônica pela popular Margo Roth Speigelman. 
Margo, ao contrário dele, adora aventuras e é toda enigmática desde pequena, por isso Quentin achava impossível te-la em sua vida, e fica apenas sonhando com a possibilidade. Até que em um dia aparentemente normal, Q é surpreendido quando Margo entra em sua quarto pintada de preto o convidando para um plano de vingança. A partir daquele dia, a vida do garoto nunca mais será a mesma. 




Sempre que eu leio um livro desse autor é a mesma coisa: eu odeio o começo do livro, e depois começo a gostar bastante. Porque eu odeio o começo? A escrita. Eu acho a escrita do John bem infantilizada, mas não que isso seja ruim, acho legal porque deixa uma leitura bem leve e tal. O que me incomoda é que do nada ele começa a colocar umas coisas pesadas que ao meu ver são totalmente desnecessárias, como o trecho a seguir:

- Sendo sincero, ela é gostosa, mas nem é tudo isso. Sabe quem é gostosa de verdade?
- Quem? - perguntei
- Lacey - disse ele, referindo-se a outra melhor amiga de Margo. - E a sua mãe. Cara, eu vi a sua mãe beijar sua bochecha hoje de manhã, e foi mal, mas juro por Deus que pensei, cara, eu queria ser o Q. E também queria ter um pênis na bochecha.

Outra crítica é em relação aos personagens, parece que o autor não consegue fugir do padrão, e todos os livros tem personagens extremamente parecidos. Um personagem principal meio nerd, com um grupo de amigos engraçados. Eu ainda não li Quem é você Alasca?, mas pelo o que eu vi nas críticas, Margo praticamente é a mesma personagem que Alasca, e não sei até que ponto isso é positivo para o leitor. Por isso e pelo outro motivo acima a minha nota é 4, porque pelo resto do livro eu não tive do que reclamar!

Diferentemente dos outros livros do autor, Cidades de Papel é um suspense. Acho que ele conseguiu deixar o livro bem misterioso mesmo, sendo que ao contrário de O Teorema Katherine (resenha aqui), o final não é nem um pouco previsível. Mesmo com esse novo foco, o livro conseguiu manter o aspecto leve e engraçado dos outros, sendo até mais engraço ainda. 

Radar jogou os livros no armário e bateu a porta. O burburinho à volta diminuiu assim que ele olhou para cima e berrou:
- EU NÃO TENHO CULPA POR MEUS PAIS TEREM A MAIOR COLEÇÃO MUNDIAL DE PAPAIS NOÉIS NEGROS!

Juro que em algumas partes, principalmente as que o amigo de Q, Ben, estava envolvido, eu ri de gargalhar. John tem essa qualidade de realmente colocar humor nas coisas inusitadas (por exemplo: maior coleção de Papais Noéis negros, quem pensaria nisso?).
Como nos outros livros, esse também traz uma mensagem. A que eu consegui pegar, e concordo completamente, é que uma pessoa provoca uma impressão diferente em cada um com quem ela convive, e nenhuma dessas impressões é inteiramente verdadeira. Se você realmente se esforçar para entender alguém, "ver através das rachaduras", você pode ter uma boa noção da verdade, mas nunca vai conseguir se colocar exatamente no lugar daquela pessoa, saber exatamente o que ela está sentindo. Cada pessoa é única, e nunca transparece tudo o que é. 

É muito difícil ir embora - até você ir embora de fato. E então ir embora se torna simplesmente a coisa mais fácil do mundo.


Essa foi a minha opinião sobre o livro, acho que se você quiser se divertir lendo um livro com a quantidade certa de mistério, essa é a escolha ideal. Vocês já leram esse livro ? O que acharam da mensagem ? Concordam quanto a escrita ? Comentem! 

16

16 comentários:

  1. Awnnn, já queria ler esse livro, agora então...... <3

    www.divasblog.com.br

    ResponderExcluir
  2. Amei suas fotos, nossa nunca vi uma critica negativa dele, estou na metade do livro e rio muito com os 3 amigos, principalmente quando estão quase brigando rsrs, estou super curiosa pra saber o que aconteceu com a Margo tomara que esteja bem e viva

    bjos

    ResponderExcluir
  3. Eu li o livro, e eu adorei. Eu sempre gosto dos livros do John Green. Eu comecei o livro, e a primeira parte dele eu não queria largar o livro porque estava incrível. Agora, eu achei a parte dois do livro meio cansativa de ler, mas não me impediu. O livro, pra mim, se recuperou na parte final, e eu adorei o livro! Eu ainda quero ler Quem e você Alaska e o Teorema Katherine!
    Espero a sua visita!
    beijos!
    http://chocolatecomlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Este livro está na minha lista! Eu achei a sinopse muito legal e pretendo comprar em breve.

    Beijos ♥
    http://diariodasquatro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Estou louca para ler esse livro e muitos outros do John Green!
    Adorei a sua resenha, e os quotes! Encantadores :)
    Beijos,
    Ana M.
    http://addictiononbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Ju, tudo bem?

    O tio John manda muito bem né? Eu também já vi alguns comentários sobre esse lado 'mais do mesmo' do autor, ele foca bastante nesses personagens meio nerds que não possuem uma vida fácil. Ainda assim, sempre gosto dos personagens dele, hahaha

    E sério que esse é um suspense? UAU, vou lê-lo logo!

    Beijos, e amei suas fotos :)

    Pah - Livros & Fuxicos

    ResponderExcluir
  7. SEU BLOG É UM AMOOOOOOOR! depois de ''A culpa é das Estrelas'',''Quem é você,Alasca?'' esse com certeza vai para minha lista de desejos...já estou seguindo poderia retribuir? Beijinhos Obrigada
    http://moedadamoda.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi,
    Também já li o livro e minha avaliação foi muito parecida com a sua dei 4/5, achei o início muito fraco e do nada palavras mega fortes.
    Beijos *Babi*(diquinhasdababinha.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  9. Eu amo esse livro... É muito divertido. É um dos meus preferidos.
    Adorei a resenha.
    Beijos!
    http://incontrolaveispalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá flor amei seu blog e já sou sua seguidora, te convido a conhecer o meu tb!
    Curti sua página no face tb!
    Bjs, Bel Carvalho
    http://bybelcarvalho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Eu super discordo de quem diz que esse livro não é bom, e AMEI! E na verdade preciso confessar, não acho desnecessário o que ele fez naquele trecho que vc citou, acho que esse tipo de coisa é pra descontrair e ser fiel ao que os adolescentes fazem e falam, mas fora isso, concordo com vc! Eu amo livros que me fazem rir e John Green é um dos autores que faz isso, e por isso gosto tanto de seus livros. Quem é você, Alasca? é meu preferido, seguido por Cidades de Papel, ACEDE, e O Teorema de Katherine.

    Beijos
    Débora - Clube das 6
    http://www.clubedas6.com.br

    ResponderExcluir
  12. Assim como você, eu geralmente não gosto do começo dos livros do Green, mas acabo me envolvendo muito depois. Gostei bastante desse livro porque me fez rir muito, além do que , pude identificar muitos amigos meus nos personagens (e certas vezes vi bastante da Margo em mim) e também porque eu já tinha em mente que não deveria esperar um final feliz. Não criei expectativas e não me decepcionei. Gostei muito da sua resenha flor.

    Beeijos
    quenerdissealice.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Na minha opinião esse é o melhor livro do Green, me envolvi muito com a história e me identifiquei com a Margo. Seu blog é muito fofo *-*
    Beijos linda!!

    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Os livros do John são realmente surpreendentes ! Este está na minha lista e procuro comprar em breve
    Beijos

    http://erasomaisumamor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Eu finalmente comprei esse livro ontem, mas a quantidade de gente me contando resenhas negativas e pedindo pra não desistir dele é enorme. Gostei da sua resenha, saber que ele vai me proporcionar boas gargalhadas me deu um certo alívio, rs! Um beijo pra você, Ju.

    ResponderExcluir
  16. o final e uma bosta..e livro e ótimo mas jonh estragou o final

    ResponderExcluir